Logo Veteran Car Joinville
placa preta
banner veteran

Ford F-600 1959 na Fenatran     
Fotos do stand da Ford Caminhões na Fenatran -Feira Nacional de Transportes- uma espécie de "Salão do Automóvel" para os caminhões que acontece a cada dois anos também no prédio do Anhembi, São Paulo.
Essas fotos são de 2007, ano em que a Ford completava e comerava 50 anos de Brasil, já que o Ford F-600 teve inicio de produção em 1957 dentro daquele plano de metas do governo JK.
Pois bem, para essa comemoração nada mais óbvio de que expor aquele que foi o primeiro, o Ford F-600. Como infelizmente nenhuma montadora brasileira possui um museu ou grande acervo daquilo que já produziu (ao contrário do que acontece no exterior) tiveram de recorrer aos colecionadores. Daí o susto! Não acharam nenhum F-600 1957 original! Existem sim, muitos mas, com motor adaptado etcétera... Nenhum 100% original e perfeito.
Por indicação, vieram atrás desse nosso Ford F-600 que é 1959. Até temos um outro modelo 1957 também original, mas ainda aguardando restauração e naquela altura não havia mais tempo para restaurá-lo até o evento.
O F-600 passou uma semanda exposto em torno de um "Túnel do Tempo" criado com recursos visuais. Ocupou a parte principal do stand e é esse então, o caminhão dos 50 anos da Ford no Brasil!
O curioso é que haviam alguns caminhões "concept" criados apenas para o evento, mas que na hora "H" não funcionaram, tendo de chegar e ir embora puxados por guincho... O F-600 não, desceu e subiu da carreta funcionando, foi manobrado à vontade com o seu V8 redondinho.
O primeiro dia da Fenatran recebeu a visita do Presidente Lula, que até fez "pose" ao lado de um Ford F-600.
Até os anos sessenta, Brazópolis-MG era uma cidade voltada para a produção do café e havia muita movimentação de caminhões que levavam a safra até o porto de Santos-SP, para exportação. Meu Pai que sempre gostou do assunto automóveis e caminhões, em tempo de férias pegava uma carona e ia nessas viagens para fazer um passeio. Saíam de madrugada em comboio, passavam em São Paulo ainda de manhã para não pegar trânsito, desciam a serra, descarregavam e voltavam. Eram cinco, seis caminhões.
Os F-600 eram maioria e os mais valentes; enlonados com carga alta, iam com excesso de carga, puxando mais de dez mil quilos. Em palavras rápidas, é isso.
O caminhão dessas aventuras era esse Ford F-600 1961 que nunca mais saiu da cebeça de meu Pai.
A intenção de comprar um caminhão idêntico àquele sempre existiu, mas nunca apareceu a oportunidade.

A história do caminhão: esse F-600 1959 foi tirado zero quilômetro em uma cidade próxima. Inicialmente trabalhou no transporte de combustível, pois trazia a marca do adesivo da Texaco nas portas, depois foi colocado nele uma carroceria de madeira, passando a ser usado na propriedade rural de seu dono.
Até que em 1970 esse caminhão foi encostado, dado baixa em seu documento (naquela época não era definitivo) e aos poucos foi sendo desmontado! Pois isso mesmo, um caminhão de 11 anos de idade e novíssimo, já colocado de lado. Aos poucos o caminhão foi sendo desmontado e suas peças espalhadas. Quando o descobrimos, lá pelo fim dos anos noventa, estava o chassis sob uma árvore e muitas peças em vários locais. Lembro que detectei um estribo no meio de um ferro velho caseiro e desci um barranco para resgatá-lo. O parabrisa estava no forro de uma garagem, bem como partes da lataria.
Enfim, não era mais um caminhão, e sim um punhado de peças boas. Com toda a certeza jamais voltaria à nada, não fosse a vontade em ter um F-600.
Compradas as partes existentes, diversos outros ítens tiveram de ser adquiridos para compor o pretenso caminhão. Muita coisa faltava. Algumas peças de acabamento vieram de estoque antigo de auto peças, como os aros de farol, emblemas e lanternas.
Possuindo todas as partes, o caminhão foi colocado em restauração, ou melhor, nesse caso foi uma verdadeira construção!
Um caminhão que mesmo sendo de único dono e pouquíssimo uso, surgia do nada e com o auxílio de muitas outras partes. Um período de muita aprendizagem.
O resultado é esse: um caminhão liso, perfeito e original até com os pneus medida 8.25, que não mais se fabrica.
A ausência da carroceria é para mostrá-lo da maneira em que saiu da linha de produção da Ford em 1959.
A historinha é essa.
É dele a grade que aparece no topo do AntigosVerdeAmarelo.

Fonte: http://antigosverdeamarelo.blogspot.com